Canoa – história, origem e outras curiosidades

Publicado: 05/04/2019

Canoa

Você sabe remar em uma canoa? Sabia que a canoagem é um esporte muito popular no Brasil e no mundo. Confira curiosidades sobre as modalidades.

Canoa – história, origem, canoagem e outras curiosidades

Canoa é o termo que se aplica a uma embarcação leve a remo ou a vela, que pode ou não possuir um motor. A principal característica dessa embarcação são as extremidades afiadas e pontiagudas.


Cada tipo de canoa é feito com um material diferente, e isso vai depender da modalidade à qual ela é destinada dentro do esporte, da experiência do remador e também das preferências do fabricante.


Além de tudo isso, ela tem uma longa história que foi traçada no Brasil e no mundo, até se tornar tão popular como é hoje.


Se você deseja saber mais sobre a canoagem e seus equipamentos, então veio ao artigo certo. Não deixe de conferir as curiosidades e aprender mais!

 


Origem da canoa


A canoa foi criada inicialmente por povos nativos da América do Norte, os quais construíam embarcações com troncos de árvores, as quais provavelmente eram usadas para a pesca e locomoção entre as aldeias.


Nessa época, por volta do século XVI, elas eram chamadas de “Kenu”, e existiam dois tipos principais de embarcação.


O primeiro era mais usado por índios no interior do continente, que precisavam de um suporte ágil e resistente para enfrentar as corredeiras canadenses.


O outro foi usado por esquimós para conseguir alimentos, e eram revestidas com pele de foca e calafetadas pela gordura desses animais.


Mais tarde, no século XIX, essa ideia foi levada para a Alemanha e depois foi difundida pela Europa Ocidental, transformada na embarcação que conhecemos hoje, com as extremidades pontiagudas.


Essa nova canoa já era usada com remos para ajudar no movimento e, em pouco tempo, virou uma febre.


Foi por ter se tornado tão popular que, em 1877, participou da primeira regata na Bélgica. Isso ocorreu após o escocês John Mac Gregor ter utilizado pela primeira vez um caiaque com finalidade esportiva.


Atualmente, as embarcações utilizadas tanto para o esporte quanto para a diversão ou uso pessoal, são construídas à base de resina de poliéster e são reforçadas com fibra de vidro ou de carbono.


 

Curiosidade


O outro lado da história afirma que os egípcios no século XV a.C. e os astecas no século III d.C. já usavam embarcações parecidas com a canoa, as quais eram propulsionadas com pás. Alguns historiadores consideram essa a sua verdadeira origem.

 


Canoagem


A canoagem é o esporte que se pratica com uma canoa ou caiaque e com a ajuda de remos. Existem muitas modalidades diferentes, e ela também possui uma longa história dentro do mundo dos esportes.

Confira os principais tipos de canoagem a seguir.


Canoagem de velocidade


Também conhecida como canoagem Sprint, a canoagem de velocidade é a modalidade mais popular, por que faz parte dos jogos olímpicos.


Esse tipo de canoagem acontece em canais artificiais, com 2000 metros de comprimento e 3 metros de profundidade, normalmente. O percurso completo conta com nove pistas.


Nessa modalidade, podem ser usadas canoas ou caiaques, ambos feitos para serem rápidos, leves e ágeis. Tudo isso para garantir que o canoísta consiga obter o máximo de velocidade nas provas.


Nos jogos olímpicos, existem competições nas distâncias de 200 a 1000 metros, mas em campeonatos mundiais e continentais existem provas de até 5000 metros. Além disso, a modalidade comporta 1, 2 ou 4 participantes por embarcação.


Uma curiosidade: antigamente, apenas homens podiam competir, e só em 2007 a prova feminina foi incluída na modalidade. Hoje, as mulheres podem competir nos 200 e 500 metros nas provas de distância.


Canoagem Slalom


A canoagem slalom é uma modalidade praticada em água rápidas, com percursos que podem variar entre 250 a 300 metros.


O objetivo da canoagem slalom é percorrer toda a trilha e passar pelos obstáculos, chamados de portas, no menor tempo possível. Por causa disso esse também é um esporte de velocidade.


Ela está inclusa nos jogos olímpicos desde 1992 e é praticada em corredeiras, podendo conter até 25 portas que dificultam o percurso.



Canoagem Oceânica


Como o próprio nome diz, a canoagem oceânica é praticada em mar aberto. Por causa disso, pode oferecer um alto grau de dificuldade para os seus praticantes, e é necessário ter uma canoa especial para água salgada, afim de conseguir enfrentar as ondas.


Mesmo assim, ela ainda é muito atrativa e, por mais que seja difícil, é muito praticada e popular pelo mundo.


Canoagem Maratona


A canoagem maratona é bem parecida com a canoagem de velocidade, com a diferença de que suas canoas são mais leves.


Além disso, os percursos contêm distâncias maiores que 15 quilômetros! Dessa forma, os participantes também passam por trechos em terra, nos quais encontram alimento e água, mas precisam correr por eles segurando a canoa nas mãos.


Essa é uma modalidade bastante difícil. Que exige muita dedicação, treino e resistência por parte dos canoístas. No entanto, ela pode ser bem divertida e prazerosa para quem ama canoagem e tem o preparo físico necessário.


Caiaque-polo


O caiaque-polo funciona como uma espécie de polo aquático, mas que é feito com os jogadores em cima de suas embarcações.


Nessa modalidade, existe uma baliza a 2 metros da superfície da água que mede um metro e meio de largura, na qual os jogadores precisam marcar gols contra a outra equipe em turnos de 10 minutos.


São duas equipes formadas por 5 jogadores, sendo 3 suplentes. Na partida, eles devem utilizar os remos para a locomoção e também para arremessar a bola.


Freestyle


O freestyle, como o próprio nome diz, é uma modalidade livre de canoagem, na qual os participantes podem escolher suas manobras para apresentar em um percurso no rio. Assim, cada movimento deve contar pontos para o canoísta.


Aventura


A canoagem de aventura é um estilo pensado para turistas, e ele não segue nenhuma regra da canoagem tradicional.


Essa modalidade tem como único objetivo aproximar o homem da natureza, e estabelecer contato com o meio ambiente através da água.


Nesse estilo, os turistas podem ser guiados por um instrutor, ou seguir uma trilha específica, passando por diversos tipos de vegetação ao redor do percurso.


É uma excelente maneira de se conectar inclusive com o seu próprio interior e deixar a mente divagar pela natureza enquanto relaxa em uma canoa.


Canoagem onda


A canoagem onda se tornou muito popular nos últimos anos, adquirindo um grande número de adeptos.


Nessa modalidade, o caiaque é desenvolvido para se assemelhar a uma prancha, garantindo estabilidade nas ondas.


Essa é uma modalidade na qual a canoagem encontra o surf. Dessa forma, o praticante usa um remo de duas pás e se mantém em pé na canoa, preso apenas por um cinto, e fica com os pés encaixados em dois pedais.


É um dos estilos mais modernos e interessantes criados até hoje, que se divide em dois tipos principais: o Kayak Surf e o Waveski.


Paracanoagem


Assim como outros esportes, a canoagem também inclui os atletas que possuem algum nível de desabilidade.


Dessa forma, as pessoas que possuem mobilidade reduzida ainda podem ter a chance de sentir a emoção e a adrenalina das atividades náuticas com a canoa.


E o melhor de tudo, como os atletas normalmente ficam sentados na embarcação, fica ainda mais fácil de incluir esse grupo, sendo necessárias apenas algumas poucas adaptações para aperfeiçoar o rendimento.


Essa modalidade de canoagem foi incluída oficialmente nos jogos Paraolímpicos de 2016, no qual o Brasil obteve destaque estreando na categoria e ainda conseguindo uma medalha.


Essa disputa se deu na Lagoa Rodrigo Freitas, no Rio de Janeiro, e foi o atleta carioca Caio Ribeiro que conquistou a medalha de bronze da categoria K3 (equipe de três pessoas com caiaque).


Esse foi um marco importante entre todas as modalidades de canoagem, uma vez que elas já tiveram que lutar por elas mesmas para obter espaço e visibilidade.

 


Tipos de canoa


Conheça os principais tipos de canoa que correspondem a cada categoria de canoagem, incluindo as modalidades olímpicas já citadas.

  • Canoa para caiaque-polo: ela é ágil nas curvas e bastante leve, para oferecer mobilidade ao praticante. No entanto, ela não alcança tanta velocidade quanto as embarcações olímpicas.


  • Canoa para turismo: típica do estilo aventura de canoagem, ela é estável e fácil de conduzir, pois é utilizada normalmente por turistas que não possuem tanta experiência com o esporte.


  • Canoa olímpica: esse tipo de embarcação é mais instável, mas ela consegue compensar com rapidez e agilidade, o que é perfeito para quem vai competir em provas de tempo e velocidade.


  • Canoa de surfski: também conta com muita instabilidade, mas é muito rápida e tem a capacidade de sobreviver às ondas do mar.


  • Canoa havaiana: esse tipo se parece com um flutuador, pois, ajuda no equilíbrio e também pode ser usada em passeios turísticos e outras formas de percurso mais tranquilas e apreciativas.


  • Canoa para canoagem oceânica: esse tipo de equipamento é feito para ser usado em longas travessias, e é bem parecido com as embarcações utilizadas na canoagem de maratona.


  • Single skiff: ela tem as pás fixadas na lateral, o que torna mais fácil de impulsionar a embarcação e evita acidentes em que o participante perde o remo ou não tem força para segurá-lo.


Esses tipos de canoas são os principais encontrados dentro e fora do mundo dos esportes, e podem variar em cada local, por conta do tipo de espaço em que a canoagem será realizada.


Eles também podem variar de acordo com o fabricante e podem destoar de alguns modelos tradicionais, afinal, a canoagem continua evoluindo e novas maneiras de utilizar as canoas vão sendo criadas.


Isso significa que existem muitos outros modelos que podem ser encontrados, e até feitos sob medida de acordo com a necessidade do praticante.


Se você está à procura de uma canoa e não sabe por onde começar, experimente primeiro se identificar com uma ou duas modalidades que te agradem mais na canoagem.


Depois disso, basta pesquisar os melhores modelos de cada uma, para achar aquele que pode te satisfazer.


Uma dica é, caso você não tenha orçamento suficiente para comprar o equipamento e ainda não possua muita experiência no esporte, opte por adquirir uma canoa usada.


Elas costumam ser muito mais baratas e podem ser encontradas em boas condições.


Assim, ela irá servir para o propósito de te inserir no esporte e vai com certeza te ajudar a começar do jeito certo.

 


Canoa e canoagem no Brasil


No Brasil, a canoagem foi trazida como prática esportiva informal pelo imigrante alemão José Wingen.


José Wingen nasceu em 1915 e residiu em Porto Alegre até se mudar para a cidade de Estrela em 1941.


Essa cidade era banhada pelo Rio Taquari, e nela José Wingen decidiu construir uma embarcação de madeira, se baseando nas canoas que utilizou quando era criança e competia na Alemanha pelo Kanu Club.


E foi assim que surgiu o primeiro caiaque no país, chamado de regata, que foi evoluindo por ter despertado interesse na comunidade local.


Então, em 1943, suas embarcações foram se tornando cada vez mais populares, até começarem a ser utilizadas em pequenos campeonatos.


No entanto, a falta de infraestrutura para canoagem incomodava os praticantes e acabou desestimulando as pessoas a ingressar nesse esporte.


Depois da construção da represa de Bom Retiro, a canoagem sofreu um grande momento de estagnação e descontinuidade.


Ela só foi retomada com força total nas décadas de 70 e 80, pois foram trazidos da Europa e da Argentina novos tipos de caiaque, feitos com fibra de vidro.


Esses caiaques foram o molde para as novas embarcações brasileiras, que começaram a ser construídas em resina de poliéster e reforçadas com fibras de vidro e de carbono.


Depois disso, a canoagem nunca mais parou de crescer, e até hoje é muito ativa e popular no território nacional.


Sua organização ainda é bastante recente no Brasil, e é comandada pela Confederação Brasileira de Canoagem, a CBC, com sede na cidade de Curitiba, no Paraná.


A CBC foi fundada em 1988 e teve apenas quatro associações filiadas naquele momento. Mesmo sendo relativamente recente, a confederação já trouxe grandes resultados, inclusive a nível internacional.


Por isso, o desenvolvimento da canoagem no Brasil, bem como a sua visibilidade nacional e interacional, só se encontra em bom estado hoje, devido à dedicação da CBC.


Dessa forma, a confederação de canoagem foi responsável pela organização e estruturação do esporte, não apenas construindo percursos e abrindo espaço nas competições, mas também orientando e supervisionando atletas com os melhores treinadores.


Hoje em dia, os principais tipos de canoagem encontrados no Brasil são a canoagem de velocidade, slalom, maratona e caiaque-polo, além de uma modalidade relacionada com o rafting.


Os principais campeonatos brasileiros acontecem na cidade de Curitiba, mas também em Foz do Iguaçu, São Paulo, Rio de Janeiro, dentre outras cidades com amplo espaço aquático preparado para esportes náuticos.


Conheça os principais marcos brasileiros na história da canoagem nacional:

  • 1979 Foi quando o teórico de canoagem inglês Alan Byde trouxe em sua bagagem pedaços de caiaque usados na década de 60 e construiu cerca de 200 novos caiaques, formando um material muito importante para impulsionar o esporte no país.


  • 1980 Foi fundada a Associação Carioca de Canoagem (ACC).


  • 9 de abril de 1982 – Ocorreu o primeiro encontro nacional de canoagem no Rio de Janeiro, na cidade de Visconde de Mauá.


  • 19 de fevereiro de 1984 – Ocorreu a primeira prova de canoagem, também em Visconde de Mauá.


  • 20 de outubro de 1984 – Ocorreu a primeira prova de velocidade, na Lagoa Rodrigo de Freitas.


  • 1984 – Foi o ano que o Brasil ingressou na Federação Internacional de Canoagem.


  • 3 de abril de 1985 – O Brasil ingressa no Consejo Sudamericano de Canoas. Um mês depois, foi fundada a Associação Brasileira de Canoagem, tendo como presidente o Sr. Uwe Peter Kohnen.


  • 1988 – Foi, finalmente, fundada a Confederação Brasileira de Canoagem, tendo como participantes os Estados da Bahia, Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul.


  • 1992 – Gustavo Selbach, um canoísta brasileiro, consegue a medalha de bronze no Campeonato Mundial de Slalom Júnior na Noruega. Seu irmão, Leonardo Selbach, foi olímpico duas vezes também na modalidade de canoagem slalom.


  • 1992 – Ainda nesse ano, Gustavo Selbach e Leonardo Selbach participam na primeira vez do Brasil em canoagem nos Jogos Olímpicos de Barcelona, junto a outros canoístas, como Marlon Grings, Sebástian Cuattrin, Álvaro Koslowski e Jefferson Lacerda.


  • 1996 – Ocorreu a olimpíada de Atlanta, na qual Sebastian Ariel Cuattrin ganha o oitavo lugar, sendo o único americano nas finais masculinas de caiaque.


  • 1996 – Também nesse ano, o Paraná inclui a canoagem nos Jogos Mundiais da Natureza, e constrói a primeira pista de slalom em Foz do Iguaçu.


  • Setembro de 1996 – Acaba a Copa Mundial de Slalom no Rio Grande do Sul, com a participação de 17 países!


  • 22 de novembro de 1996 – O Brasil conquista os mundiais de Caiaque-polo e Velocidade Júnior.


  • 1997 – O país conquista o mundial de Wave Ski.


Depois de todas essas conquistas, o Brasil só tem crescido na canoagem, e muitas outras vitórias e marcos foram acontecendo desde então.


Hoje, nós temos grandes atletas e pistas de canoagem preparadas por todo o país, seja para turismo ou para as competições.

 


Canoa e canoagem no mundo


A canoagem começou a ganhar visibilidade no mundo a partir do grande feito de John Mac Gregor, considerado o pai da canoagem.


O advogado escocês construiu nos Estados Unidos a primeira canoa de competição, que na realidade era um caiaque. Isso aconteceu em plena Guerra Civil (1861-1865), e John a batizou de Rob Ruy.


John realizou inúmeras expedições com a Rob Ruy, e depois suas aventuras foram registradas em um livro, intitulado “Thousand Miles in the Rob Ruy Canoe”.


Então, quando voltou a Londres no fim da guerra, ele fundou um clube chamado Royal Canoe Club, o qual cresceu até se tornar um grupo de 300 integrantes, em apenas 3 anos.


A partir disso, começaram a ser criados vários outros clubes e surgiram cada vez mais competições. Até que a canoagem virou, definitivamente, um esporte.


A canoagem foi tão popular que acabou tendo um pouco de visibilidade nos Jogos Olímpicos de Paris, em 1924.


No entanto, ela só participou oficialmente como uma prova olímpica nos Jogos de 1936, na Alemanha, como um esporte masculino.


Foi em 1948, contudo, que começaram a incluir, finalmente, as provas femininas, ainda que isso só tenha sido regularizado quase 20 anos mais tarde.


Dessa maneira, as primeiras modalidades a serem regularizadas e competidas nas olimpíadas foram a canoagem slalom e a canoagem de velocidade.


Depois dos primeiros Jogos Olímpicos, a canoagem passou 6 edições sem se mostrar, até que voltou com tudo e até hoje está presente no mundo dos esportes, sendo cada vez mais difundida e valorizada.

 


Características do esporte


Veja as características da canoagem e descubra mais informações sobre a parte técnica desse esporte, como equipamentos, nomenclaturas e regras.


Equipamento da canoagem


A canoagem não é um esporte que acontece apenas com uma canoa. Existem outros equipamentos e acessórios muito importantes que todo canoísta deve ter antes de entrar na água.

  1. Capacete


O capacete é um equipamento essencial, principalmente para as modalidades de canoagem que são mais radicais e cheias de obstáculos.


Eles são bem resistentes, feitos de carbono e kevlar, e servem para proteger os praticantes de choques na cabeça. Além disso, eles se moldam perfeitamente, proporcionando também o conforto ideal.

  1. Colete salva-vidas


O colete salva-vidas é outro acessório mais do que essencial, principalmente se a canoagem for praticada em corredeiras.


Não importa o quão bom nadador o canoísta seja, ele sempre deve usar um colete, pois não se sabe quando o pior vai acontecer.


A força da água é poderosa, e pode causar sérios estragos, por isso proteção nunca é demais.


Por isso, na hora de escolher um colete, é preciso ter muita atenção e testá-lo bem antes de usar. Ele precisa ficar ajustado corretamente no corpo, e ter uma boa flutuabilidade, inclusive em situações adversas, como chuva e frio.


Existem coletes próprios para esportes náuticos que possuem um design mais clean, o que possibilita movimentar livremente os braços e o tronco, sem ser atrapalhado pelo material. Essa pode ser uma boa opção em comparação com os coletes normais e robustos.

  1. Remos


Os remos são, assim como a canoa, os equipamentos principais. Eles são a parte que auxilia no movimento, impulsionando a sua embarcação e te ajudando nas manobras e passagem de obstáculos.


Um bom remo deve ser feito com um material resistente, como carbono ou kevlar e deve ter uma altura não muito grande e nem muito pequena, sendo aproximadamente até a altura dos olhos do canoísta.


Uma dica é sempre ter um remo reserva, pois eles são muito vulneráveis, principalmente na canoagem slalom e no caiaque-polo. Além disso, lembre-se de que existem inúmeros tipos e modelos diferentes de remo para escolher de acordo com a sua necessidade.

  1. Saia


A saia é a peça que fica na cintura do canoísta, e presa à abertura da canoa. Ela se parece com uma colcha que cobre o aro da cabine e impede que a água entre na embarcação.


O principal material da saia é o Neoprene, e ela deve ser ao mesmo tempo resistente e impermeável. Mesmo assim, ela pode ser rapidamente removida pelas alças laterais de segurança.

  1. Outros acessórios


Além do equipamento básico, outros acessórios podem ajudar muito na prática da canoagem. Alguns deles são até essenciais, como o protetor solar, que deve sempre ser passado e reaplicado nas pausas, evitando queimaduras, uma vez que haverá exposição direta e constante ao sol.


Também é preciso ter um calçado adequado e preparado para entrar em contato com a água, pedras e todo o tipo de obstáculos, caso seja necessário, para proteger os seus pés durante o percurso.


É sempre bom, ainda, ter um apito, que é um item bem barato e simples, mas que pode ajudar muito caso o canoísta acabe perdido ou precise entrar em contato com outro participante.


Tenha em mente que todos os equipamentos são importantes e devem receber a devida atenção na hora de montar o kit para a canoagem.

 


Diferença entre canoa e caiaque


Ao contrário do que muitos pensam, canoa e caiaque não são a mesma coisa. Apesar de muito parecidos, eles representam duas embarcações diferentes, e às vezes suas distinções podem mudar completamente o rumo na hora de executar o percurso.


Por isso, para evitar confusões e acidentes, aqui estão as principais diferenças entre eles.

  1. Convés


O convés da canoa é completamente aberto em cima, assemelhando-se a um barco. Enquanto isso, o caiaque é completamente fechado, e possui apenas uma cabine para caber o seu praticante.

  1. Quantidade de pessoas


Um caiaque pode transportar até 4 pessoas, mas não mais que isso. Já a canoa não necessariamente será tão pequena. Quando usada para o transporte, turismo e outras finalidade que não a atlética, ela pode transportar até 50 pessoas.

  1. Quantidade de pás nos remos


Por ser mais larga, a canoa geralmente utiliza remos de apenas uma pá. Mas, como o caiaque é mais fino e dinâmico, os remos utilizados possuem, na maioria das vezes, lâminas duplas.

  1. Material e manuseio


O caiaque normalmente é mais difícil de manusear, pois é comprido e um pouco pesado. No entanto, ele é planejado apenas para competições, e sua estrutura permite que o praticante tenha velocidade e agilidade sobre as águas.


Já a canoa também é um meio de transporte e um objeto para diversão e passeio, o que acaba não proporcionando tanta habilidade para provas e competições.


Por isso, uma canoa esportiva costuma ser inflável e bem leve, ainda que atualmente existam diversos modelos para escolher e aproveitar.

  1. Terminologias


O jeito mais fácil de identificar e separar as diferenças entre as embarcações é a partir da terminologia usada em competições e jogos de canoagem.


Nos campeonatos, a canoa é representada pela letra C e o caiaque é representado pela letra K. Dessa forma, fica fácil de ver a diferença entre os dois.

  • Regras da canoagem


Todo esporte possui suas regras e manual de pontuações, certo? Com a canoagem não seria diferente. Por isso, cada confederação possui seu próprio regulamento para as competições e campeonatos.


É necessário sempre ficar atento a essas regras caso você queira participar de alguma prova em um campeonato de outra confederação.


A confederação brasileira (CBC), por exemplo, estipula regras claras sobre como os canoístas devem se portar, quais são as embarcações permitidas, como regularizar os uniformes de cada equipe, quais são os poderes dos árbitros, dentre outras informações importantes.

 


Conclusão


Como podemos ver, a canoagem tem uma história complexa e antiga, que já passou por muitas reviravoltas dentro do mundo dos esportes.


Hoje em dia, os esportes com canoa são mais modernos, valorizados e conhecidos, e é isso que torna a sua trajetória tão especial.


Ela surgiu com povos que hoje não existem mais, e são utilizadas em diversos contextos ao redor do mundo. Quem diria que um objeto tão simples iria ter tanto alcance um dia, não é mesmo?


Além disso, a canoagem não é apenas um esporte – é um estilo de vida. Ela une natureza, saúde, bem-estar, preparo físico e diversão em um mesmo âmbito. Por causa disso ela se tornou tão popular.


Ela atende pessoas de todas as idades, cores, tamanhos, formas e jeitos. Não existe contraindicação nem proibição. A canoagem é um esporte inclusivo, e esse é o melhor de tudo.


Afinal, demorou tanto tempo para que as pessoas começassem a perceber os benefícios desse esporte, e mais tempo ainda para alguns grupos serem incluídos, como aconteceu com as mulheres e os atletas paraolímpicos.


Por isso, a valorização dessa prática deve ser ainda maior, já que ela carrega tanta história e fatos interessantes.


Portanto, o uso da canoa evoluiu e hoje ela é muito mais versátil. Se você ainda deseja saber mais sobre os esportes de remo, acesse o portal Mundo SUP, da marca Paddles e aprenda ainda mais!

 

 

Voltar

Receba nossas Ofertas e Novidades